Como deseja visualizar o blog?
Posts encurtados
Posts completos

Listei abaixo 10 séries leves para ver na Netflix durante a quarentena. Espero que essas séries deixem seus dias um pouco melhores, um momento divertido, feliz e leve.

Não coloquei Friends na lista para tentar fugir um pouco do clichê, até por que todo mundo já conhece, né? E é sempre uma boa opção para (re)maratonar ou assistir enquanto faz alguma refeição, hahaha… 🙆🏻

Veja aqui as melhores comédias românticas disponíveis na Amazon Prime!

Confesso que as últimas três indicações destoam um pouco das demais indicações, mas elas são tão envolventes e eu gosto tanto, que decidi colocá-las neste lista. 😁

1. Modern Family

“Modern Family” mostra o dia a dia de três famílias completamente diferentes. No primeiro episódio, depois de conhecer um pouquinho de cada uma, você tem um pequeno choque ao descobrir que se trata UMA grande família.

São episódios curtos, leves e com muito humor, que provocam algumas lágrimas de felicidade na gente e passa uma ou outra mensagem que toca o nosso coração. Eu acho a série cheia de pequenos atos de amor, sabe? Fala muito de família (obviamente) e de relações no geral. Muito lindo, leve, cheio de amor e muitas doses de realidade.

2. Good Girls

“Good Girls” conta a história de três mães (sendo duas irmãs e todas amigas de longa data) que estão passando por grandes problemas financeiros e acabam se envolvendo em negócios ilegais e aí é só ladeira abaixo. Assalto. Fraude. Drogas. Tráfico. Traição. Coerção. Homicídio.

Entretanto, de alguma forma, a conexão com as personagens é tão forte que você se vê torcendo por elas. Acho muito interessante, porque rompe totalmente o imaginário que temos de “bandido” e digo isso tanto em relação aos atributos físicos quanto aos traços de personalidade.

3. Gracie & Frankie

Demorei muito tempo para assistir “Grace & Frankie“, porque sempre achei a sinopse bem chata: dois homens na terceira idade pedem divórcio de suas respectivas esposas e assumem o relacionando um com o outro. Detalhe: Grace e Robert têm duas filhas e Frankie e Sol têm dois filhos. Parece chato, né? Mas eu juro que a série é incrível e rende boas risadas e algumas lições de vida.

Grace e Frankie são completamente diferentes (e me identifico igualmente com as duas 😂😂) e começam juntas e a contragosto uma jornada de autoconhecimento após o divórcio e o choque da sexualidade/relacionamento dos respectivos maridos. Além disso, existem os desafios da terceira idade, que às vezes vêm com o sentimento de solidão. Ahh, também vemos as duas desbravando o mercado e empreendendo e também se relacionando romanticamente com outras pessoas. É uma das séries leves na Netflix que mais amo!

4. Lucifer

Pensa em um personagem sexy. É Lucifer sendo interpretado pelo Tom Ellis! Eu fiquei muito receosa de ver essa série por causa da temática religiosa Deus/Diabo/Céu/Inferno, mas depois de alguns episódios, você vê que é “apenas” uma metáfora sobre bem/mal e como que nós somos exatamente quem somos e que precisamos parar de colocar nossos erros/acertos na conta de outra “pessoa”.

Enfim, tirando esse papo filosófico (não resisto, hahaha), Lucifer está tirando férias por tempo indeterminado na Terra, aproveitando adoidado, até que começa a se envolver nas resoluções de casos policiais (amoooo) e a se apaixonar pela detetive que não “cai” em seus encantos.

Olha, gente… só assistam. É envolvente, fofo (pois é, menina! 😳), romântico, sensual e ainda tem ação para deixar tudo mais interessante!

5. Gilmore Girls

“Gilmore Girls” mostra o dia a dia e a relação especial de Lorelay e Rory, mãe e filha que às vezes invertem os papéis.

Obviamente, temos doses de humor, romance, relações familiares mal resolvidas, as dificuldades de uma mãe criar sozinha uma filha… É uma série que eu gosto muito, mas às vezes dá vontade de sacudir os personagens por tomarem certas atitudes. Definitivamente, as coisas não saem do jeito que queremos, mas é a vida, né?

6. Sex Education

“Sex Education” parece uma série boba de adolescentes descobrindo a sexualidade, mas os dramas acabam tendo dimensões maiores do que a idade dos personagens. Por isso, conseguimos refletir sobre inúmeras questões e também aprender muito com os personagens.

Fala de sexualidade, sexo, relações familiares e sociais, machismo, feminismo, homofobia, preconceitos e mil coisas. Tudo apenas mostrando o dia a dia de adolescentes na escola. Acho muito instrutivo para todos mundo, além de muito envolvente. Recomendo fortemente.

Obs: essa cena das meninas no fundo do ônibus é umas das cenas mais “lindas” e fortes. ❤️

7. Community

Comecei a ver “Community” há pouco tempo e estou na primeira temporada ainda, mas amei muito!

A série se passa em uma universidade comunitária (pública), onde um advogado sem diploma busca seu diploma de maneira fácil. Sem querer, ao tentar conquistar Britta, começa um grupo de estudo bem heterogêneo, mas que de alguma forma se ajustam bem, sabe? Fui conquistada por eles desde o primeiro episódio.

8. Arremesso Final

As próximas indicações fogem do formato “divertido” das séries que falei até agora. Começo com “Arremesso Final” que conta a trajetória da lenda do basquete, Michael Jordan. Ao mesmo tempo, também fala um pouco de outros jogadores importantes, como Pippen, Rodman, Kukoc, Magic Johson e outros.

Mesmo se você não gostar de esporte/basquete, recomendo que veja essa série. É incrível ver a força de vontade, determinação e talento de Michael Jordan. É inspirador ver a sua busca incessante em ser sempre uma versão melhor de si mesmo e se superar. É lindo ver alguém sendo tão extraordinário em algo, seja lá o que for. Isso nos incentiva a desenvolver nossos talentos e nos compelem a nos superar.

9. Luna Nera

Assim como Lucifer, fiquei com um pé atrás com essa série, mas minha amiga me garantiu que não sentiria medo, então decidi ver, rs.

“Luna Nera” conta a história da Inquisição do século XII, que perseguiu “bruxas” e matou milhares de mulheres. A série faz uma mistura perfeita entre história e fantasia.

Enquanto isso, uma jovem e importante bruxa acaba se apaixonando pelo filho do líder que a persegue (foto ao lado). Drama, né? Mas ainda bem que esse romance não toma muito tempo da série, até porque ela é muito maior do que isso. Para mim, se trata da união de mulheres e o sagrado feminino. Além disso, temos um casalzão lésbico maravilhoso.

Ao longo da série, acontecem resgastes dessas bruxas, que dá um quentinho no coração. Em contrapartida, é triste lembrar quantas mulheres foram assassinadas injustamente pela Igreja. Entretanto, é importante lembrarmos desses tempos terríveis e trazê-los para a nossa realidade. O racismo, o machismo, a intolerância religiosa e outros preconceitos que continuam matando pessoas inocentes.

“Por um mundo que caibam todos os mundos.”

10. Sherlock

Todo mundo conhece Sherlock Holmes e Watson, né? Muitos filmes já foram feitos, mas na minha opinião a melhor produção visual até agora é a da série “Sherlock”.

Benedict Cumberbatch é um Sherlock perfeito e, pessoalmente, muito atraente e sexy, hahaha. Bem, eu não sei vocês, mas eu simplesmente não consigo resistir à alguém inteligente, perspicaz, sarcástico e levemente desajustado (acho que sempre vem junto com a inteligência acima da média, hahaha).

Enfim, é isso né, gente? Mistérios sendo resolvidos por um Sherlock extremamente inteligente e “lindo”. Eu assisto a essa série sorrindo de orelha a orelha. 🥰 Para ficar melhor, só se fizessem mais temporadas.

Conta para mim outras séries legais para ver na Netflix! E se já viu alguma dessas séries, comenta aqui o que achou! 😃

Daianne Possoly
Daianne Possoly
Virginiana, 26 anos, jornalista, humanitária, vegetariana à caminho do veganismo, feminista e ama um papo de energia e espiritualidade.
Compartilhar